Cresce o número de mulheres com seguro para motos

O perfil dos motociclistas brasileiros está mudando. Nos últimos cinco anos, houve um crescimento de mais de 30% no número de mulheres abaixo de 35 anos contratando seguros para motocicletas na SulAmérica. Atualmente, as brasileiras representam 17% do total de segurados com este tipo de veículo. Os números são de um estudo inédito da companhia divulgado na última quarta-feira (27), quando foi comemorado nacionalmente o Dia do Motociclista.

No Estado do Tocantins, o público feminino já é mais representativo que o masculino, somando aproximadamente 55% do total de condutores de motos seguradas pela empresa. No Rio de Janeiro, por outro lado, 90% dos segurados da categoria são homens.

O Estado que concentra a maior quantidade de motos na carteira da seguradora, atualmente, é Minas Gerais, que responde por quase 15% do total e que, nos últimos cinco anos, também apresentou 15% de crescimento. Em seguida, estão São Paulo, com 14%, e Pernambuco, com 10%.

O seguro para motocicleta também é a segunda categoria mais contratada por homens abaixo de 35 anos. Quase 30% dos seguros SulAmérica Auto para o público masculino nessa faixa etária são de moto. Em primeiro lugar, são os carros de passeio, com 64%.

Fonte: Revista Apólice


 

Novas regras da ANS entram em vigor

Começaram a vigorar no último domingo (15) as novas regras da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para o atendimento prestado pelas operadoras aos beneficiários de planos de saúde nas solicitações de procedimentos e serviços de cobertura assistencial. As medidas estão na Resolução Normativa nº 395, que estabelecem prazos para a prestação de informações ao consumidor, disciplinando e qualificando o atendimento, e obrigam as operadoras a disponibilizar canais de contato presencial e telefônico. Os objetivos são aprimorar a relação com o beneficiário e ao mesmo tempo estimular as empresas a resolver demandas assistenciais com mais agilidade.De acordo com a RN, a operadora deve prestar informações e orientações de forma ágil sobre procedimentos ou serviço assistencial quando forem solicitadas pelo beneficiário, esclarecendo se há cobertura prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS ou no contrato. Também estabelece a implantação de unidade para atendimento presencial funcionando em horário comercial durante os dias úteis nas capitais dos estados ou regiões de maior atuação dos planos, exceto para as operadoras de pequeno porte, as exclusivamente odontológicas, as filantrópicas e autogestões.A partir de agora, as empresas de grande porte também devem oferecer atendimento telefônico ao consumidor durante 24 horas, sete dias por semana, e as de médio e pequeno porte, as exclusivamente odontológicas e filantrópicas devem ter canal telefônico para atendimento em horário comercial nos dias úteis. Para os casos de urgência e emergência, todas as operadoras devem dispor de atendimento telefônico 24 horas, todos os dias da semana.A resolução ainda exige que sempre que houver a apresentação de solicitação de procedimento e/ou serviço de cobertura assistencial pelo beneficiário, independente do canal pelo qual seja realizado ou qual seja sua finalidade, deverá ser fornecido número de protocolo no início do atendimento ou logo que o atendente identifique tratar-se de demanda que envolva cobertura assistencial.“É obrigação das operadoras prestar um bom atendimento aos seus consumidores. E a intenção desta norma é justamente a de induzir a qualificação do atendimento aos consumidores”, afirma a diretora de Fiscalização, Simone Freire.Prazos de respostaNos casos em que não seja possível fornecer resposta imediata à solicitação de procedimento ou serviço de cobertura assistencial apresentada, as operadoras tem prazo de até cinco dias úteis para responder diretamente aos beneficiários. Caso a resposta apresentada negue a realização de procedimentos ou serviços solicitados, deve ser informado detalhadamente o motivo e o dispositivo legal que o justifique. Nas solicitações de procedimentos de alta complexidade (APAC) ou de atendimento em regime de internação eletiva, o prazo para resposta é de até dez dias úteis. Já para procedimentos de urgência e emergência, a resposta deve ser imediata.Nos casos de solicitação de procedimentos ou serviços em que os prazos máximos para garantia de atendimento sejam inferiores a cinco dias, a resposta da operadora ao beneficiário deve se dar dentro do prazo previsto na RN n° 259, de 2011.“Esta norma prevê que as operadoras prestem informações com clareza e rapidez aos seus consumidores, evitando, assim, que estes se desgastem ainda mais justo quando estão precisando tratar de sua saúde”, afirma Simone Freire.O consumidor também poderá pedir o envio dessas informações por escrito em até 24 horas e requerer reanálise da sua solicitação, que será avaliada pela Ouvidoria da empresa – outra novidade importante implementada pela nova norma. Com isso, ele tem a oportunidade de recorrer da negativa dentro da própria operadora. Se a empresa dificultar ou tentar impedir essa reanálise, será configurada infração por não observância às regras sobre atendimento aos beneficiários nas solicitações de cobertura assistencial.Acesso aos dadosA nova norma diz também que as operadoras devem arquivar, pelo prazo de 90 dias, em meio impresso ou eletrônico, os dados do atendimento ao beneficiário, identificando o registro numérico de atendimento, assegurando a guarda, manutenção da gravação e registro.O beneficiário poderá requerer que as informações prestadas sejam encaminhadas por correspondência ou meio eletrônico, no prazo máximo de 24 horas. Caso o beneficiário solicite, também poderão ter acesso aos registros de seus atendimentos, em até 72 horas a contar da realização do pedido.MultaEm caso de descumprimento das regras previstas na resolução normativa, a operadora está sujeita a multa de R$ 30 mil. Caso a infração venha a se configurar em negativa de cobertura, a operadora também estará sujeita a multa de R$ 80 mil. O valor da multa para negativa de cobertura de urgência e emergência é de R$ 250 mil.A Resolução Normativa passou por consulta pública e recebeu mais de mil contribuições de toda a sociedade.Fonte: Portal da ANS
 

E&O - Seguro para empresas de TI evita perdas financeiras

Com o crescimento do acesso à internet em multiplataformas e a evolução de softwares especializados, profissionais da área de TI e prestadores de serviços observam com otimismo o aumento de suas demandas. Proporcionalmente elevados também são os riscos e responsabilidades atrelados à prestação de serviço que requer cumprir prazos em curto período de tempo e ao mesmo tempo possui o desafio de recursos capacitados com a disponibilidade necessária. Neste cenário, tornam-se cada vez mais comuns a ocorrência de erros no desenvolvimento de atividades e consequentemente reclamações de clientes pedindo a reparação dos alegados prejuízos em decorrência de falha no desenvolvimento de um software, de um aplicativo que não atendeu as expectativas do cliente ou o não cumprimento de prazo.   O seguro de RC Profissional, também conhecido por E&O (Erros & Omissões), tem como objetivo resguardar empresas de TI por reclamações decorrentes de ato, erro ou omissão na prestação de serviço que gerem perdas financeiras a seus clientes.   Segundo Flavio Sá, gerente de Linhas Financeiras da AIG Brasil, “o mercado de TI segue prosperando e demanda um capital humano extremamente preparado, porém com a rápida resposta necessária é comum que erros aconteçam. O seguro de RC Profissional tem se tornado uma alternativa válida para o gerenciamento de risco, refletida pelo aumento da demanda por esse tipo de proteção, impulsionado pela maior consciência dos clientes ao buscarem reparação por atos de negligência, imprudência e imperícia profissional.”   Perdas cobertasA apólice oferece cobertura para os custos de defesa, incluindo honorários advocatícios, em ações judiciais, extrajudiciais, além do pagamento da indenização pecuniária. Dentre outros danos que possam ser indenizados está o extravio, roubo ou furto de documentos de clientes ou terceiros, incluindo registros de informática, danos morais e a responsabilidade de terceirização de serviços.
 

Dia Internacional do Câncer

No dia 04 de fevereiro é celebrado Dia Mundial do Câncer. A data foi criada pela União Internacional de Controle do Câncer (UICC) para reforçar a importância de adoção de hábitos saudáveis, atitudes de prevenção, diagnóstico precoce e tratamento, fundamentais para o controle da doença.O diagnóstico precoce salva vidasO diagnóstico de câncer nem sempre é fácil. Porém, quanto mais cedo for descoberto o câncer, maior é a chance de cura para o paciente. Por isso, é importante que profissionais da saúde e todos os cidadãos saibam sobre a necessidade da detecção precoce no tratamento da doença. É importante manter a frequência regular dos exames de rotina e, caso identifiquem algum sinal diferente, deve-se procurar um médico para obter uma avaliação técnica.Escolha um estilo de vida saudávelAtravés de um estilo de vida saudável é possível reduzir, em mais de 1/3 o risco de desenvolver diversas doenças, dentre elas, o câncer. Não fumar, manter-se fisicamente ativo e consumir alimentos e bebidas saudáveis são atitudes que fazem a diferença.Crie ambientes saudáveisAtravés de estímulos a adoção de medidas que motivam a prática de hábitos saudáveis em nossas rotinas, podemos transformar escolas e locais de trabalho em ambientes saudáveis. Como? Com refeições nutritivas e ensino prático sobre alimentação saudável, tempo para recreação e prática de esportes. Ambientes saudáveis são importantes aliados na prevenção do câncer!#diamundialdocancer #junteseanós #nóspodemoseuposso