DIA MUNDIAL DA DIABETES - 14 DE NOVEMBRO

O símbolo do Dia Mundial da Diabetes é um círculo azul desde 2007.

Diabetes é uma doença crônica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcares no sangue (Glicose) e pela incapacidade do organismo de transformar em energia todo o açúcar provenientes dos alimentos.

DIABETES TIPO 01
É mais comum em crianças e jovens
A produção de insulina do pâncreas é insuficiente, o que obriga a reposição por meio de doses diárias.

DIABETES TIPO 02
Corresponde a 90% dos casos de diabetes
É mais comum em pessoas obesas com mais de 40 anos, porém, os maus hábitos alimentares, o estresse e o sedentarismo têm contribuído para o aparecimento deste tipo também em jovens. Nesse caso, há produção deficiente de insulina e sua ação é dificultada ( resistência do organismo à insulina ).

DIABETES
GESTACIONAL

Trata-se da presença de glicose elevada no sangue durante a gravidez
Geralmente a glicose no sangue se normaliza após o parto, entretanto, estas mães possuem maior risco de desenvolverem diabetes tipo 2 tardiamente, o mesmo ocorrendo com os filhos  

PRÉ
DIABETES

O termo pré-diabetes é usado quando os níveis de glicose no sangue estão mais altos do que o normal, mas não o suficiente para um diagnóstico de Diabetes Tipo 2. Obesos, hipertensos e pessoas com alterações nos lipídios estão no grupo de alto risco.

DIABETES E A MUDANÇA NO ESTILO DE VIDA

Você tem mais chances de desenvolver diabetes tipo 2
Se alguém da sua família tiver a doença.

25% dos casos de diabetes são causados pelo sedentarismo

Se você tem obesidade, suas chances de desenvolver diabetes
tipo 2 aumentam em no mínimo 20 vezes

Se você fuma, tem 50% mais chances de desenvolver diabetes tipo 2 do que as pessoas não fumantes

A má alimentação aumenta o seu risco de desenvolver diabetes tipo 2

65% das pessoas com diabetes vivem em grandes cidades.

Fatores de risco:
Assim como Diabetes Tipo 2, o pré-diabetes pode chegar à sua vida sem que você perceba. Ter consciência dos riscos e buscar o diagnóstico é importante, especialmente se o pré-diabetes for parte do que nós chamamos de 'síndrome metabólica':
• Pressão alta;
• Alto nível de LDL ('mau' colesterol) e triglicérides; e/ou baixo nível de HDL ('bom' colesterol).
• Sobrepeso, principalmente se a gordura se concentrar em torno da cintura.

“Diabetes: uma doença invisível”

 

Novembro Azul

Mês mundial de combate ao câncer de próstataNovembro Azul:É o nome do movimento internacional que busca a conscientização a respeito do câncer de próstata e da saúde masculina. A campanha, mundialmente conhecida como Movember, visa alertar os homens da importância do diagnóstico precoce. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).Sintomas:Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são:• Dor óssea;• Dores ao urinar;• Vontade de urinar com frequência;• Diminuição do jato;• Presença de sangue na urina e/ou sêmen.• Fatores de risco:• Histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;• Raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;Prevenção e Tratamento:Já é comprovado que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e a limitação do consumo de carne vermelha, gordura saturada e de carnes processadas, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não transmissíveis. Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como a realização de 150 minutos semanais de atividade física leve ou moderada.A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos. A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um.Pequenas atitudes podem fazer uma grande diferença para a sua saúde. • Visite regularmente os serviços de saúde. • Converse com seus amigos e amigas e faça a sua parte.• Cuide bem de você e seja um #HomemQueSeCuida.“O Câncer Não Pode Acabarcom a Vontade de Viver” 
 

LaMia ainda não apresentou apólice de seguro aos familiares

Dias depois do acidente aéreo com a equipe da Chapecoense, a empresa LaMia, dona do avião que caiu próximo a Medellín, ainda não apresentou a apólice de seguro contratada pelo clube catarinense. Dirigentes da Chape e seguradoras com sucursais em outros países tentam contato com representantes da empresa sem sucesso. Eles não atendem as ligações e não retornam as mensagens eletrônicas.A corretora de seguros do clube catarinense pediu agora o rastreamento no mercado segurador na tentativa de localizar a apólice, uma obrigação firmada em contrato com a LaMia, inclusive com pagamento de US$ 65 mil adiantados pela Chapecoense.“Nosso jurídico está todo lá (na Colômbia), mas até agora não nos mostraram esse documento”, diz o corretor do clube, Adeildo de Oliveira.Ele garante que a Chapecoense previu o seguro por danos civis no contrato firmado com a LaMia. Entretanto, o valor acordado seria superior ao que o informado pela resseguradora Tokio Marine Kiln, que confirmou que a apólice é de U$S 25 milhões.Legislação determina indenizações de imediatoA forma de contrato e a apólice de seguro da LaMia deixa várias questões em aberto. Um dirigente da companhia afirmou, em coletiva de imprensa na semana passada, que a empresa estava segurada e que iria arcar com todas as responsabilidades, mas não cumpriu deveres imediatos de companhias aéreas em casos de acidentes, como o traslado dos corpos e dos familiares e a oferta imediata de psicólogos aos familiares e sobreviventes. As responsabilidades foram assumidas pelos governos do Brasil e da Colômbia.A Mapfre, que faz seguro de companhias aéreas no Brasil, também confirmou que a inobservância das leis que regem a navegação aérea é passível de perda de direito da cobertura, ao menos segundo as regras brasileiras.Também chama a atenção o fato de que LaMia não tinha seguro do único bem, a aeronave. De acordo com Carlos Polizio, superintendente de Seguros de Aero do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre, pelo risco inerente à operação, as empresas contratam valores bem maiores, que incluem também o casco. A apólice da LaMia cobria somente danos civis.FonteDiário Catarinense
 

Seguro contra inadimplência de mensalidade escolar cresce 35%

O atual momento econômico exige que pais e escolas busquem alternativas para evitar a inadimplência e garantir a continuidade dos estudos de crianças e adolescentes.Nesse cenário, o seguro educacional ganha espaço, consolidando-se como uma solução viável e cada vez mais utilizada.No Grupo BB e Mapfre, o produto registrou alta de quase 35% no 1º semestre de 2016 ante o mesmo período de 2015.O diretor geral de seguro de Vida, Enrique de la Torre, explica que o seguro educacional surgiu para apoiar as famílias nessas situações.“O produto foi criado como uma ferramenta de proteção para os pais que, diante de uma eventualidade, podem garantir a continuidade dos estudos de seus filhos”, comenta.Com preço médio de 1% a 3% do valor da mensalidade escolar, o contrato garante o pagamento das parcelas mensais em casos de morte, invalidez e perda de renda do responsável financeiro do estudante.“Concebido para funcionar como um suporte em situações de adversidade, o seguro apresentou crescimento por conta do atual cenário econômico do País, mas deve ser considerado em todas as circunstâncias e fases escolares justamente como garantia de continuidade em situações não programadas pela família”, completa De la Torre.Ele esclarece ainda que esse tipo de proteção cumpre uma dupla função, pois, além de garantir a continuidade da educação do aluno, com o pagamento das mensalidades até o período contratado, também funciona como uma alternativa para a redução da inadimplência das escolas.Segundo dados do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de São Paulo (Sieeesp), no mês de julho a falta de pagamento das parcelas nas instituições do setor atingiu 11,12%, maior índice desde o início do ano.De la Torre pondera que esse tipo de apólice é contratada pela instituição de ensino que, posteriormente, decide se incluirá parte do custo do seguro nas mensalidades escolares.FonteRevista Apólice