Dia Nacional de luta da Pessoa com Deficiência

21 de setembro

Esta data foi criada com o objetivo de conscientizar sobre a importância do desenvolvimento de meios de inclusão das pessoas com deficiência na sociedade.

A criação do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência foi uma iniciativa do Movimento pelos Direitos das Pessoas Deficientes – MDPD, grupo que debate propostas de transformações sociais em prol das pessoas com deficiência desde 1979.

Oficialmente, esta data foi criada a partir do decreto de lei nº 11.133, de 14 de julho de 2005, mas já era celebrada a nível extraoficial desde 1982.

O preconceito e a inacessibilidade pública também são dois pontos centrais a serem debatidos durante esta data, e que são responsáveis por dificultar a vida dessas pessoas.
Pessoa com deficiência é a aquela que possui alguma limitação para o desenvolvimento de uma determinada atividade, se enquadrando nas seguintes categorias.

• deficiência física;
• deficiência visual;
• deficiência auditiva;
• deficiência mental;
• deficiência múltipla;

Quando comemoramos esse dia não podemos esquecer as principais conquistas da pessoa com deficiência.

ACESSIBILIDADE
Utilização com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços públicos ou coletivos.

INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA
A inclusão de pessoas com deficiência é fundamental para as organizações, tanto pela responsabilidade social quanto pela aprendizagem da equipe e por respeito a esse público.

A ATENÇÃO INTEGRAL PARA PESSOA COM DEFICIÊNCIA
Compreende ações de promoção, prevenção, assistência, reabilitação e manutenção da saúde.

 

EUA desmontam esquema gigante de fraudes em Saúde

O Departamento de Justiça norte-americano anunciou, na última quarta-feira (22/6), os resultados de uma força-tarefa que identificou fraudes na área de saúde no valor de centenas de milhões de dólares. Essa é a maior apreensão na história – tanto em termos de número de pessoas acusadas, quanto ao valor do prejuízo, de acordo com a instância. A maioria dos casos que estão sendo processados envolve faturamentos fraudulentos para Medicare e Medicaid e tratamentos que nunca foram prestados. Os números são surpreendentes: 301 pessoas em todo o país foram acusadas de desviar cerca de US$ 900 milhões. A força-de-ataque, formada em 2007, partiu de uma iniciativa conjunta entre os departamentos de Justiça, de Saúde e de Serviços Humanos. O grupo já realizou apreensões e prisões resultando em mais de mil pessoas acusadas de fraudar US$ 3,5 bilhões nos cuidados à saúde. Em um dos casos, uma clínica de Detroit – na verdade uma fachada para esquema de narcóticos – desviou mais de US$ 36 milhões. Um médico no Texas foi acusado de participação em esquemas para fraudar a Medicare cobrando por serviços muitas vezes não fornecidos. E na Flórida, o proprietário de várias clínicas de infusão é acusado pelo governo federal de fraudar a Medicare em mais de US$ 8 milhões em transação com reembolso de drogas intravenosas nunca compradas ou aplicadas em doentes. No Brasil – “O combate à fraude na saúde pública e privada também é uma grande preocupação no Brasil. Exemplo disso foi o crescimento desmedido dos custos na área Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME), que motivou a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), em 2015, para investigar a chamada Máfia das Próteses”, afirmou Sandro Leal Alves, superintendente de Regulação da FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar) – entidade representativa de operadoras de planos e seguros de assistência médica. De acordo com Leal, as OPME são itens que respondem, em média, por 20% dos gastos referentes a internações hospitalares, um custo variável de acordo com cada carteira de plano de saúde. Além de contribuir de forma significativa para a elevação da inflação médica, são muito exploradas comercialmente e foco atraente para fraudadores. Em janeiro de 2015, a Portaria Interministerial nº 38 (Ministérios da Saúde, Justiça e Fazenda) instituiu o Grupo Técnico Interministerial (GTI). São suas atribuições: propor medidas para a reestruturação e ampliação da transparência do processo de produção, importação, aquisição, distribuição, utilização, tributação, avaliação e incorporação tecnológica, regulação de preços, e aprimoramento da regulação clínica e do acesso dos dispositivos médicos (OPME) em território nacional. A FenaSaúde integra o Grupo de Trabalho Externo (GTE) de OPME. Essa frente foi constituída para realizar, no âmbito da ANS e ANVISA, o acompanhamento e o gerenciamento da implementação do conjunto de propostas definidas no relatório final por recomendação do Grupo Técnico Interministerial (GTI-OPME), voltado a induzir melhores práticas no mercado de dispositivos médicos implantáveis. O GTI produziu relatório com avaliação e recomendações com foco nos Dispositivos Médicos Implantáveis (DMI) – Órteses e Próteses ligadas ao ato cirúrgico. Dentre as mais importantes, vale destacar: adoção de registro, nomenclatura e classificação únicos para os DMI; construção de um sistema de informação para fins de monitoramento dos preços; promoção da transparência, com o desenvolvimento de ações educativas para disseminar informações sobre os direitos do consumidor; definição de parâmetros de garantia da eficácia e segurança para o uso dos dispositivos médicos; elaboração de Projeto de Lei (PL 2.452/15) para criminalizar condutas irregulares em razão da comercialização, prescrição ou uso de dispositivos médicos implantáveis; e, por fim, criação de uma divisão especial de combate à fraude e crimes contra a saúde no âmbito da Polícia Federal. Fonte: CNN
 

Informativo da Saúde • Estresse

É a reação do corpo diante da sensação de ameaça ou euforia, desencadeando uma descarga muito alta de adrenalinaO ESTRESSE SE DESENVOLVE EM 4 ESTÁGIOSFASE 01 ALERTAocorre quando o indivíduo entra em contato com agente estressor. FASE 02 RESISTÊNCIAo corpo tenta voltar ao seu equilibrio. O organismo pode se adaptar ao problema ou eliminá-lo FASE 03 • QUASE EXAUSTÃOaumento dos sintomas, isolamento, depressão, produtividade baixa.FASE 04 • EXAUSTÃO ESTRESSE CRÔNICOnessa fase podem surgir diversos comprometimentos físico em forma de doenças. SINTOMAS DO ESTRESSE• Dificuldade de pensar com clareza (as vezes dá um branco);• Dificuldade de lidar com sentimentos e emoções (exagero em fatos simples ou passividade em fatos graves); • Dificuldade de memória • Dificuldade de dormir (não consegue se desligar);• Descoordenação motora (pelo cansaço físico e tensão emocional);• Agressividade física e mental (ficar sem paciência);• Depressão (ponto final do estresse com a perda de motivação – não consegue elaborar nem realizar mais nada na vida) ALGUNS FATORES QUE PODEM AJUDAR A EVITAR O ESTRESSE• Alimentar-se de forma balanceada;• Praticar atividades físicas;• Mudar a maneira que nos posicionamos no dia a dia (uma postura melhor);• Procurar rir mais;• Fazer sexo;• Dormir melhor;• Respirar direito;• Auto incentivar-se;• Usar menos o celular;• Aprender novas maneiras de aproveitar seu tempo;• Cuidar de si mesmo;• Mudar algumas formas de pensar;• Falar sobre suas necessidades e preocupações;• Pedir ajuda.CONSEQUÊNCIAS NO TRABALHO• Queixas frequentes;• Atrasos, • Doenças e outros motivos de afastamento;• Frequência de acidentes;• Conflito constantes entre as pessoas, equipes e chefia; • Frustração; • Ambiente hostil;• Queda na produtividade;• Desmotivação;• Desinteresse
 

Informativo da Saúde • Febre Amarela

Como a febre amarela é tratada?Não existem medicamentos específicos para destruir o vírus, reverter o quadro clínico e evitar as complicações da febre amarela. O paciente deve permanecer em repouso, em ambiente hospitalar e sob cuidados médicos para evitar as complicações graves da doença. O uso de remédios que contenham ácido acetilsalicílico (AAS) é contraindicado, porque aumenta o risco de sangramentos.Nos casos mais graves, o paciente pode necessitar de diálise e transfusões de sangue.Dependendo da gravidade, a pessoa pode sentir:Febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (pele e olhos amarelos), hemorragias (de gengiva, nariz, estômago, intestino e urina), pulso lento X temperatura elevada (sinal de Faget), prostração, perturbação mental, torpor, com evolução para coma e morte.Como a doença pode ser evitada?A única forma de evitar a Febre Amarela é através da vacinação. Distânciade áreas de risco• Evitar áreas de mata com registros da doença; caso vá viajar a esses locais, tome a vacina ao menos dez dias antes• Uso de Telas em janelas para evitar o mosquitoVACINAÇÃOCrianças: A partir dos 9 meses(6 meses em áreas de risco) Adultos não vacinados: uma dose.Contra indicações: • Pessoas que sofrem de alergia severa à ovo;• Pessoas que possuem doença imunossupressoras ( significa que as pessoas que por alguma razão estejam com o sistema imunológico comprometido por quaisquer doenças ativas que cursem com imunossupressão e/ou pelo uso de quaisquer medicamentos que levem à imunodepressão - como quimioterápicos ou corticoides em altas doses- não devem receber a vacina).Para evitar picadas• Repelente (evitar os que também têm protetor solar);• Aplicar o protetor antes do repelente;• Não usar repelentes em crianças com menos de 2 meses;• Evitar perfume em áreas de mata;• Usar roupas compridas e claras; • Mosqueteiros e telas.Em caso de suspeita de febre amarela procurar atendimento médico.