O que é Diabetes?

O diabetes é uma enfermidade que provoca o aumento da quantidade de
açúcar (glicose) no sangue por falta absoluta ou relativa de insulina.

Transformamos grande parte dos alimentos que ingerimos em glicose.
Essa glicose é transportada no sangue até as células, onde será usada como fonte de energia. Para facilitar esse transporte, nosso corpo produz uma substância chamada insulina. Quando se têm diabetes, o corpo não produz insulina ou não produz o suficiente, ou ainda a insulina produzida não funciona adequadamente. Daí o aumento da quantidade de glicose no sangue.

Sem a insulina ou com o funcionamento inadequado dela, a glicose vai-se acumulando no sangue e é eliminada na urina. Os sintomas do diabetes são cansaço, perda de peso, sede, necessidade freqüente de urinar e visão turva. Com o tempo, podem surgir sérios problemas nos olhos - levando até
à cegueira -, nos nervos, no coração, nos pés, nas artérias e nas veias.

Os tipos de diabetes:
Diabetes do Tipo I (diabetes mellitus insulinodependente): A falta de insulina ou sua produção insuficiente pelo corpo obriga a pessoa a aplicar insulina. Ocorre com mais freqüência em jovens.

Diabetes tipo II (não insulinodependente): É o caso de pessoas que produzem insulina, que não funciona de forma adequada. Atingem mais os adultos, pessoas com antecedentes familiares de diabetes ou com excesso de peso. Alimentação adequada, exercícios físicos, controle de peso e, em alguns casos medicamentos ajudam no controle desse tipo de diabetes.

Fatores de risco para o diabetes:
• Obesidade (inclusive a obesidade infantil);
• Hereditariedade;
• Falta de atividade física regular;
• Hipertensão;
• Níveis altos de colesterol e triglicérides;
• Medicamentos, como os à base de cortisona;
• Idade acima dos 40 anos (para o diabetes tipo II);
• Estresse emocional.

Fatores de proteção para o diabetes:
• Dieta alimentar equilibrada é fundamental para o controle do diabetes. A orientação de um nutricionista e o acompanhamento de psicólogos e psiquiatras podem ajudar muito a reduzir o peso e, como consequência, cria a possibilidade de usar doses menores de remédios;

• Atividade física é de extrema importância para reduzir o nível da glicose nos dois tipos de diabetes;

 

03 de Março • Dia Mundial da Audição

Esse dia escolhido pela Organização Mundial de Saúde para celebrar a audição, com a intenção de promover o debate sobre questões de saúde auditiva. Em todo o mundo, 360 milhões de pessoas sofrem, atualmente, de problemas auditivos, que se devem a causas diversas: doenças infeciosas, questões genéticas, complicações no momento do nascimento, uso de certos fármacos, excesso de ruído e envelhecimento.Você já observou o quanto é crescente a utilização de fone de ouvido pela população? Saímos de casa com eles em nossos ouvidos e seguimos com eles em nossa jornada de trabalho (e em muitas vezes, na volta para casa também!). Toda essa nova utilização do fone de ouvido tem preocupado as organizações internacionais e, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS) a perda auditiva já é considerada uma epidemia.COMO RECONHECER PERDA AUDITIVATivemos um importante progresso durante a última década na compreensão do sistema auditivo e as seguintes perguntas ajudarão a reconhecer perda auditiva e determinar se você precisa ter sua audição avaliada por um médico:1. Você tem dificuldade de ouvir quando está ao telefone?(   )Sim (   )Não2. Você tem dificuldade para seguir a conversa quando duas ou mais pessoas estão falando ao mesmo tempo?(   )Sim (   )Não3. As pessoas se queixam que você deixa o volume da TV muito alto? (   )Sim (   )Não4. Você tem de se esforçar para entender uma conversa?(   )Sim (   )Não5. Você tem problemas em ouvir quando há algum ruído ao seu redor?(   )Sim (   )Não6. Você pede para que as pessoas repitam o que foi dito? (   )Sim (   )Não7. Você acha que a maioria das pessoas que você conversa parece estarmurmurando?(   )Sim (   )Não8. Você responde inadequadamente quando não compreende a uma pergunta?(   )Sim (   )Não9. Você tem dificuldades em entender o discurso  de mulheres e crianças?(   )Sim (   )NãoSE VOCÊ RESPONDEU “SIM” A TRÊS OU MAIS DESSAS PERGUNTAS, PROCURE UM OTORRINOLARINGOLOGISTA.QUAIS SÃO OS TRATAMENTOS PARA A PERDA AUDITIVA?Existem diferentes tratamentos para a perda auditiva, mas sempre consulte um especialista.Se você não tratou antes e está com perda moderada severa, a solução são os aparelhos auditivos que tem como finalidade ajudar as pessoas com perda auditiva a perceber os sons.
 

Informativo da Saúde • Carnaval Seguro 2019

Doenças Sexualmente Transmissíveis As (DST) são causadas por vários tipos de agentes. São transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha, com uma pessoa que esteja infectada e, geralmente, se manifestam por meio de feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas. HIV/AIDS Aids, ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma doença infecto-contagiosa causada pelo vírus HIV (Human Immunodeficiency Virus), que leva à perda progressiva da imunidade. A doença caracteriza-se por um conjunto de sinais e sintomas advindos da queda de defesa imunológica do organismo.TRANSMISSÃO HIV/AIDS• Relações Sexuais (vaginal, oral e anal) sem o uso correto da camisinha;• Transfusão de sangue (ou derivados) contaminados;• Uso de drogas injetáveis, utilizando agulhas ou seringas de pessoas infectadas;PEP SEXUAL - PROFILAXIA PÓS-EXPOSIÇÃO• É uma forma de prevenção da infecção pelo HIV usando os medicamentos que fazem parte do coquetel utilizado no tratamento da Aids, para pessoas que possam ter entrado em contato com o vírus recentemente.• Essa forma de prevenção já é usada com sucesso nos casos de violência sexual e de profissionais de saúde que se acidentam com agulhas e outros objetos cortantes contaminados.PREVENÇÃO: PRESERVATIVOS (MASCULINO/FEMININO).IMPORTANTE: Somente um médico pode diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.Atenção: No caso de um possível contato com o vírus HIV, busque, o quanto antes, um serviço credenciado. Esse primeiro atendimento é considerado de urgência porque o uso dos medicamentos deve começar o mais cedo possível. O ideal é que comece a tomar a medicação em até 2 horas após a exposição ao vírus HIV e no máximo após 72 horas. A eficácia da PEP pode diminuir à medida que as horas passam.
 

INFORMATIVO DA SAÚDE • CÂNCER DE PELE

Com mais de 175 mil novos casos por ano, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de pele é o de maior incidência no Brasil. Estima-se que 1 entre cada 4 casos de câncer diagnosticados se origine na pele ou nas mucosas.Curável, em sua grande maioria, quando detectado precocemente, o câncer de pele é causado pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Existem diversos tipos de câncer de pele, divididos em dois grupos principais: os melanomas e os carcinomas(também conhecidos como “câncer de pele não-melanoma”).As características dos melanomas e dos carcinomas são bem distintas, desde o aspecto da lesão até o prognóstico. Confira a seguir:CARCINOMASOs carcinomas da pele estão relacionados diretamente com grande exposição aos raios ultravioleta (UV) do sol durante a vida. São encontrados com maior frequência em pessoas com pele clara. Alguns tipos de carcinoma de pele podem estar relacionados à infecção por certos tipos de vírus. Costumam se manifestar como asperezas na pele ou como pequenas feridas que sangram facilmente e não cicatrizam. Quase sempre se localizam nas áreas de pele exposta ao sol diariamente (rosto, orelhas, careca, ombros, etc), mas podem surgir em qualquer local. São mais comuns em pessoas de pele clara, com mais de 50 anos. Não costumam doer, mesmo em fases mais avançadas.ALGUNS FATORES DE RISCOExposição  Solar Histórico familiar ou pessoalIdadeImunidade EnfraquecidaMELANOMAO melanoma é menos frequente (5%) que outros tumores de pele, porém costuma ter comportamento mais agressivo. Tem origem a partir dos melanócitos, que são as células responsáveis pela produção do pigmento (melanina) que dá cor à pele. Por isso, costumam se manifestar como pintas de cor escura (negro ou castanho).ALGUNS FATORES DE RISCOBronzeamento ArtificialHistórico familiar ou pessoalPintas no CorpoExposição intensa ao solALGUNS CUIDADOS BÁSICOS:• Evitar o sol entre 10h e 16h;• Não fazer bronzeamento artificial;• Usar protetor solar de no mínimo 30 FPS;• Reaplicar o protetor a cada 2 horas;• Utilizar chapéu, bonés, roupas compridas ou de trama fechada;• Manter uma boa hidratação da pele.Para saber mais acesse:http://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/cancer-da-pele/64/