Saúde Bucal • 25 de Outubro

Está data comemorativa instituída pela lei n°10.465/2002, tem como principal objetivo chamar a atenção sobre a importância da saúde bucal.

Além de exercer papel fundamental na fala, na mastigação e na respiração, a boca é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio ambiente, sendo a porta de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde.

Problemas mais comuns com a saúde da boca:

• Cárie: desintegração do dente provocada pela higiene inadequada. Ou ainda, por complicações de outras doenças que diminuem a quantidade de saliva na boca. (Ex.: pessoas em tratamento quimioterápico ou radioterápico para o câncer).

• Lesões bucais e aftas: inchaços, manchas ou feridas na boca, língua ou lábios, podem ser provocadas por herpes labial, candidíase (sapinho) e próteses (dentaduras) mal ajustadas.

• Mau hálito: tem várias causas, dentre elas: higiene bucal inadequada (falta de escovação adequada e falta do uso do fio dental), gengivite, tabaco, bebidas alcoólicas ou doenças como câncer, diabetes e problemas com o fígado e rins.

• Gengivite: inflamação da gengiva provocada pela placa bacteriana.

• Placa bacteriana: é o conjunto de bactérias que coloniza a cavidade bucal. A placa bacteriana fixa-se principalmente nas regiões de difícil limpeza, como a região entre a gengiva e os dentes ou a superfície dos dentes de trás, provocando cáries e formação de tártaro.

• Tártaro: é o endurecimento da placa bacteriana na superfície dos dentes.

Prevenção de doenças bucais:
Manter uma alimentação saudável

• Uso racional do açúcar evitando o consumo excessivo de doces;
Eliminação da placa bacteriana por meio de escovação adequada e do uso do fio dental;
• A escova deve ter cabo reto, cabeça pequena, cerdas macias e arredondadas e devem ser trocadas num prazo máximo de 90 dias;
• Utilização adequada do flúor, com cremes dentais fluorados;
• Evitar o fumo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
• Ir ao Dentista pelo menos uma vez ao ano;
• Se você tem mais de 40 anos de idade, é ou foi consumidor frequente de tabaco e bebidas alcoólicas, e encontrar alguma lesão procure um profissional de saúde para fazer um exame preventivo para o câncer de boca. O exame é visual, rápido e indolor. Quando o câncer é diagnosticado logo que surge, ele pode ser curado.

Lembre se: Uma boa higiene bucal
previne doenças e problemas dentários.

 

Planos de saúde vão oferecer 18 novos procedimentos em 2018

Em janeiro de 2018 entrará em vigor a nova cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde estabelecida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A Resolução Normativa com a atualização do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde será publicada nesta quarta-feira (8/11) no Diário Oficial da União e estabelece a inclusão de 18 novos procedimentos – entre exames, terapias e cirurgias que atendem diferentes especialidades - e a ampliação de cobertura para outros sete procedimentos, incluindo medicamentos orais contra o câncer. Pela primeira vez está sendo incorporado no Rol um medicamento para tratamento da esclerose múltipla.A nova lista de cobertura passa a valer a partir do dia 2 de janeiro e atenderá 42,5 milhões de beneficiários que possuem planos de assistência médica e 22,6 milhões com planos exclusivamente odontológicos. O Rol é obrigatório para todos os planos de saúde contratados a partir da entrada em vigor da Lei nº 9.656/98, os chamados planos novos, ou aqueles que foram adaptados à lei. A lista de procedimentos cobertos pelos planos de saúde é atualizada a cada dois anos para garantir o acesso ao diagnóstico, tratamento e acompanhamento das doenças através de técnicas que possibilitem o melhor resultado em saúde, sempre obedecendo a critérios científicos comprovados de segurança, eficiência e efetividade. Confira os principais procedimentos incorporados no Rol Acesse a lista completa de incorporações do RolA diretora de Normas e Habilitação de Produtos da ANS, Karla Coelho, explica que a atualização do Rol é um avanço importante para os beneficiários de planos de saúde e os critérios de revisão devem estar em constante evolução, sem, contudo, perder de vista a preocupação com a sustentabilidade do setor e a suficiência e disponibilidade de recursos. “Os procedimentos incorporados são aqueles nos quais os ganhos coletivos e os resultados clínicos são mais relevantes para os pacientes. Todavia, é importante ressaltar que a inclusão de tecnologias é sempre precedida de avaliação criteriosa, alinhada com a política nacional de saúde, e contempla, além das evidências científicas, a necessidade social e a disponibilidade de recursos”, destaca. “A existência de rede prestadora, a facilidade de utilização, manuseio, obtenção e disponibilização da tecnologia, insumos e matérias-primas são aspectos relevantes considerados quanto à incorporação dos procedimentos”, detalha.A diretora ressalta que a decisão pela inclusão também leva em consideração a prevalência de doenças na população. “No Brasil, as doenças crônicas não transmissíveis possuem alta carga e impactam significativamente nos problemas de saúde em razão da mortalidade, morbidade e custos. A adoção da carga de doença como um dos elementos considerados na revisão, portanto, traz importantes subsídios para a tomada de decisão nesse processo”, avalia.A REVISÃO DO ROLA revisão do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde faz parte de um processo contínuo e periódico realizado pela ANS. O normativo que atualiza a lista de coberturas foi elaborado após extensa discussão realizada no âmbito do Comitê Permanente de Regulação da Atenção à Saúde (Cosaúde), composto por representantes do governo, do setor de saúde suplementar e de órgãos de defesa do consumidor e depois passou por consulta pública para manifestação de toda a sociedade.“As revisões periódicas são antecedidas por amplos debates com representantes de todo o setor. Entre novembro de 2016 e março de 2017, realizamos 15 reuniões para discutir o assunto”, informa a diretora. Até o final do ano, a ANS formará um Grupo Técnico específico para propor melhorias na revisão do Rol. A ideia é discutir e aperfeiçoar o processo de incorporação para que se torne ainda mais qualificado e adequado ao cenário do país, especialmente no contexto do rápido envelhecimento populacional e custos crescentes relacionados à saúde.As considerações técnicas a respeito de cada uma das propostas estão disponíveis no portal da ANS. Confira aqui.CONSULTA PÚBLICAA Consulta Pública nº 61 ficou disponível no período de 27/06/2017 a 26/07/2017 e recebeu 5.259 contribuições online, sendo 53% de consumidores, 26% de contribuintes que se identificaram como ‘outros’, 13% de prestadores de serviço, 4% de servidores públicos, 3% de operadoras de planos de saúde e 1% de gestores. A maior parte das contribuições válidas recebidas refere-se à inclusão de procedimentos (50%), seguida por alteração de diretriz de utilização (44%). Das sugestões efetuadas via consulta pública, foram acatados para inclusão três novos procedimentos. Outros dois procedimentos já constantes no rol tiveram suas diretrizes de utilização alteradas para que sejam utilizados em pacientes que mais se beneficiarão com o uso das tecnologias.“Essa etapa é importante pois abre a possibilidade para que toda a sociedade se manifeste sobre a cobertura obrigatória. É o principal momento para a participação dos beneficiários nesse processo. A participação social é um instrumento fundamental para a construção das políticas públicas de saúde”, destaca a diretora Karla Coelho. As contribuições enviadas foram analisadas quanto à sua pertinência e conformidade com o regramento legal. Procedimentos e tecnologias cuja exclusão de cobertura esteja prevista na Lei nº 9.656/98 não foram analisados.
 

Protetor Solar

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, o corretor é aplicar o protetor 30 minutos antes de se expor ao sol. Confira algumas dicas para aproveitar o sol sem preocupações nesse carnaval:Aplique generosamente o filtro solar, 20 a 30 minutos antes de sair ao sol. Lembre-se de reaplicar o filtro a cada 2 horas ou após mergulhar.Use filtro solar com FPS 30 ou maior. Pessoas de pele muito escura podem usar filtros solares com fator de proteção 15.Peles claras e pessoas ruivas exigem maiores cuidados, pois são mais propensas ao câncer da pele. Mormaço também queima. Não se engane. Mesmo nos dias nublados, use filtros solares.A proteção solar das crianças é responsabilidade dos pais! Proteja as crianças.Use bonés, viseiras ou chapéus. Cerca de 70% dos cânceres da pele ocorrem na face, proteja-a sempre. Quem se ama, protege a pele. Previna-se!
 

O que é Diabetes?

O diabetes é uma enfermidade que provoca o aumento da quantidade deaçúcar (glicose) no sangue por falta absoluta ou relativa de insulina.Transformamos grande parte dos alimentos que ingerimos em glicose.Essa glicose é transportada no sangue até as células, onde será usada como fonte de energia. Para facilitar esse transporte, nosso corpo produz uma substância chamada insulina. Quando se têm diabetes, o corpo não produz insulina ou não produz o suficiente, ou ainda a insulina produzida não funciona adequadamente. Daí o aumento da quantidade de glicose no sangue.Sem a insulina ou com o funcionamento inadequado dela, a glicose vai-se acumulando no sangue e é eliminada na urina. Os sintomas do diabetes são cansaço, perda de peso, sede, necessidade freqüente de urinar e visão turva. Com o tempo, podem surgir sérios problemas nos olhos - levando atéà cegueira -, nos nervos, no coração, nos pés, nas artérias e nas veias.Os tipos de diabetes:Diabetes do Tipo I (diabetes mellitus insulinodependente): A falta de insulina ou sua produção insuficiente pelo corpo obriga a pessoa a aplicar insulina. Ocorre com mais freqüência em jovens.Diabetes tipo II (não insulinodependente): É o caso de pessoas que produzem insulina, que não funciona de forma adequada. Atingem mais os adultos, pessoas com antecedentes familiares de diabetes ou com excesso de peso. Alimentação adequada, exercícios físicos, controle de peso e, em alguns casos medicamentos ajudam no controle desse tipo de diabetes.Fatores de risco para o diabetes:• Obesidade (inclusive a obesidade infantil);• Hereditariedade;• Falta de atividade física regular;• Hipertensão;• Níveis altos de colesterol e triglicérides;• Medicamentos, como os à base de cortisona;• Idade acima dos 40 anos (para o diabetes tipo II);• Estresse emocional.Fatores de proteção para o diabetes:• Dieta alimentar equilibrada é fundamental para o controle do diabetes. A orientação de um nutricionista e o acompanhamento de psicólogos e psiquiatras podem ajudar muito a reduzir o peso e, como consequência, cria a possibilidade de usar doses menores de remédios;• Atividade física é de extrema importância para reduzir o nível da glicose nos dois tipos de diabetes;